Mochilão: dicas de planejamento que todo viajante precisa saber>
10:33

Mochilão: dicas de planejamento que todo viajante precisa saber

Com apenas uma mochila nas costas, gastando apenas o essencial e o mínimo possível, o mochilão tem se tornado uma prática bem comum entre pessoas de várias idades. 

Este tipo de viagem é conhecido no exterior como “backpacking” e tem por objetivo conhecer lugares, pessoas, culturas e paisagens sem roteiros engessados.

Para entender como funciona o mochilão, você precisa descobrir os segredos que todo viajante possui ao se planejar. Um deles inclusive é que para realizar este tipo de viagem não precisa ficar anos fora de casa ou dar a volta o mundo. 

É possível, por exemplo, fazer o mochilão de curta duração – de 15 a 90 dias em um único ou mais países.

Afinal de contas, quem faz o mochilão é você. Independente do tipo, leia, absorva e coloque em prática todas as dicas deste artigo. Ao fim dele, você estará preparado para planejar o seu primeiro mochilão.

O verdadeiro significado do mochilão

Para realizar planejar o mochilão, você precisa ter consciência do que é um mochilão de verdade. Este é o primeiro segredo que todo o viajante descobre ao planejar esta aventura.

O verdadeiro mochileiro mergulha naquela aventura: conhece outra cultura, vai além dos roteiros turísticos, conversa com nativos, sem a necessidade de seguir uma programação engessada de um guia turístico.

Além disso, o mochilão prioriza a experiência.  Portanto, nada de muita extravagância, hotéis caros e roupas desnecessárias – se o objetivo for este, a viagem de férias é a mais recomendada.

O tipo de mochilão ideal para você

O segundo segredo que todo viajante descobre é ter clareza sobre qual tipo de mochilão. Há um certo mito de que para realizar este tipo de aventura precisa necessariamente dar volta ao mundo ou ficar anos fora de casa. Por essa razão, existem pelo menos dois tipos de mochilão:

  • Mochilão de curta duração
  • Mochilão clássico

Abaixo explicamos como funciona cada um deles:

Mochilão de curta duração

Para quem tem tempo livre e dinheiro sobrando, o mochilão de curta duração é perfeito. Na maioria das vezes, é realizado em período de férias, após a formatura ou durante a troca de um emprego. Qualquer oportunidade é a chance de conhecer um ou mais países durante esse período.

Mochilão clássico

Por exigir mais organização e dinheiro, o mochilão clássico é considerado a viagem da vida. Ele dura meses ou anos – dependendo do roteiro do viajante. 

Embora seja menos comum, essa tendência no Brasil começou a crescer, com o surgimento dos nômades digitais, que em troca de hospedagens e alimentação divulgam marcas e hotéis.

Um outro grupo comum é o de pessoas que juntam o dinheiro por um tempo e tiram um período sabático para realizar esta aventura.

Além disso, você pode realizar tanto o mochilão de curta duração quanto o clássico:

  • Sozinho;
  • A dois;
  • Com a família;
  • Com os amigos.

Liste os países e cidades que pretende visitar

Apesar do mochilão ter mais liberdade do que uma viagem tradicional, o ideal é listar em um caderno ou planilha digital quais países ou cidades que pretende visitar.

Você pode realizar essas pesquisas diretamente pelo Google. Os que já realizaram este tipo de viagem, recomendam pesquisar na língua inglesa, pois os conteúdos são melhores.

Não é uma tarefa fácil. Mas com o tipo de mochilão definido (de curta duração ou clássico) você consegue planejar-se com mais facilidade.

Documentos obrigatório

Aventurar-se pelos países afora é uma experiência inesquecível. Mas existe uma parte burocrática que todo mochileiro precisa atentar-se: os documentos obrigatórios.

Apenas com estes documentos você garante um mochilão seguro. Afinal de contas, o seu objetivo é a experiência, não dor de cabeça.

Por isso, ao organizar-se é importante ficar por dentro dos documentos obrigatórios, para não correr o risco de sua aventura ir por água abaixo.

Passaporte

Este é um dos documentos obrigatórios mais fáceis de emitir. O agendamento e a emissão fica por conta da Polícia Federal. A solicitação é feita diretamente pela internet.

De acordo com a PF, o passaporte brasileiro tem duração de 10 anos.

Veja como emitir.

Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia – CIVP

O CIVP é um documento emitido pela ANVISA e exigido por alguns países – a lista está disponível no site da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Se você, por exemplo, já tomou a vacina contra febre amarela, basta emitir o certificado. Caso não, procure qualquer posto do SUS – a aplicação é totalmente gratuita.

É importante tomar a vacina contra a febre amarela 10 dias antes de viajar.

Visto

Alguns países, como os Estados Unidos, exigem o visto de entrada. Neste caso, nada de deixar tudo para a última hora.

Verifique na lista de Relações Públicas do Brasil quais países exigem este documento para agilizar o processo.

Por outro lado, a maioria dos países visitados por mochileiros brasileiros não exige visto, uma vez que o mochilão preza pela praticidade.

Seguro viagem

Uma das coisas que não pode faltar no mochilão é o seguro viagem. Mesmo em países que não exigem seguro viagem, é importante contratar um, uma vez que o mochileiro não está isento de imprevistos e acidentes.

RG

Embora pareça óbvio, é comum mochileiros serem barrados por causa do RG.

O documento de identificação precisa estar:

  • Em bom estado de conservação;
  • Com menos de 10 anos de emissão;
  • Com foto atualizada.

Caso o seu RG não se enquadre nesses requisitos, agende a solicitação no Detran do seu estado. Na maioria das vezes, o agendamento é feito online.

Passagens, hospedagens e alimentação

O princípio do mochilão é gastar o menos possível.

Por isso, o ideal é pesquisar bastante antes de comprar as passagens. Existem aplicativos e sites que comparam os preços para todos os lugares do mundo.

Quanto às hospedagens, opte sempre por quartos coletivos ou, se for viajar em grupo, hostels. Além de baratos, há chances de você encontrar outros mochileiros.

Você também pode escolher locais que ofereçam café da manhã incluso e cozinha coletiva. Além disso, fuja dos “restaurantes de turistas” – seus cardápios são uma fortuna.

Poupança e disciplina financeira

Para realizar um mochilão, a pessoa precisa organizar-se financeiramente, tanto para juntar dinheiro quanto para não gastar demais durante a viagem.

Com o roteiro, você descobre o quanto vai gastar e qual o orçamento diário. Coloque sempre um pouco mais por causa da margem de erro.

Caso não tenha ideia de como calcular os valores, pesquise por fóruns, grupos no Facebook  e até blogs. Se puder e conseguir, converse com mochileiros experientes.

Internet

Em um mochilão, a internet não pode faltar, afinal de contas você precisa mostrar suas experiências nas redes sociais, pesquisar sobre os destinos e até fazer as reservas.

Além disso, para você se comunicar com a família e amigos, é necessária uma conexão rápida e segura, sem precisar de WiFi.

Atualmente, A Casa do Chip oferece o plano global que tem uma cobertura de mais de 200 países a partir de US$ 45. 

Você paga barato e tem acesso à internet 4G ilimitada e ligações locais ilimitadas: onde e quando quiser.

Se desejar, também há outras opções de plano: Europa e Estados Unidos, México e Canadá.

Com essas dicas, você planeja um mochilão com muito mais segurança. Além disso, o chip internacional A Casa do Chip garante uma viagem mais conectada para compartilhar as melhores experiências dessa aventura.

Comentários

Posts Relacionados

5 países que comemoram o carnaval
5 países que comemoram o carnaval

Os brasileiros não são os únicos que aproveitam a folia para se divertir e dançar muito. Existem pelo menos 5 países que comemoram o carnaval.  […]

Descubra os 10 destinos mais procurados por brasileiros no exterior
Descubra os 10 destinos mais procurados por brasileiros no exterior

Brasileiro adora viajar para o exterior. Muitos aproveitam inclusive esse período de férias e carnaval para explorar mundo à fora. Por isso, existem os 10 […]

Planos encontrados

Garanta seu chip internacional com 30% OFF

E ative ele em até 1 ano!

*Cupom não cumulativo.